Comer: a importância da atenção plena

Artigo de especialista –

 Profa. Dra. Ana Lydia Sawaya –

 Unifesp/ CREN –

Comer hoje se tornou um problema. O número de pessoas que vive esse gesto fundamental para vida como um momento problemático, porque engordativo, cresceu muito em todo o mundo. No Brasil já existem cerca de 50% dos adultos com excesso de peso. Um grande problema para a saúde e para a qualidade de vida!

Uma das coisas que as pesquisas sobre o assunto têm mostrado é que o comer em excesso está associado a um ‘eu’ que se tornou voraz. Essa voracidade nos foi ensinada pela correria da vida moderna associada à solidão, ao tédio, ao vazio, à ansiedade. A essa condição de “falta subjacente” se acresce a oportunidade que o mercado de bebidas e produtos alimentares industrializados, excessivamente palatáveis, encontrou para oferecer uma resposta inadequada e, em última instância, insatisfatória: gerar “conforto” e prazer momentâneo.

Comer para preencher o vazio

Como exemplo ilustrativo, vejam essas máximas de três propagandas de chocolate e bombons: “Pense menos, ame mais” (chocolate?); “Mata sua fome” (fome de quê?); “Você merece” (essa indulgência e prazer momentâneo…). Essa dinâmica